Diário de um Bração – Parte III “A primeira vitória do Bração”

Whatta Race!!!!!! Sim você não está lendo o post de um E.T, você leu corretamente, consegui finalmente a primeira vitória de um bração.

Tudo começou na quinta feira, então vamos lá, uma semana movimentada e muito gratificante.

Todas as quintas desde que iniciaram as temporadas de corridas 2016 da Racelan, temos dois campeonatos paralelos, um na quinta e um no domingo, são champs com drivers e points separados, mas os aficionados por velocidade podem correr tanto um quanto outro.

 

Screenshot_ks_audi_r8_lms_ks_barcelona_31-1-116-23-31-20

Esta semana felizmente consegui correr na quinta o que é muito difícil, cheguei em cima da hora e não havia andado nada, utilizei o set up da fatídica e infame Zandvoort, que vocês leram aqui, foi lamentável. Então eu procurava em Barcelona me redimir pessoalmente da tragédia “Zandvoortense”.

 

A corrida de quinta

Chegando em cima da hora não dá para fazer ajustes simples como relação de marchas, melhor pressão dos pneus e o mais importante em pistas rápidas, a Asa. Assim, utilizei o set de Zand, pois na minha humilde opinião de bração, Barcelona e Zand tem mais ou menos as mesmas características . Assim rapidamente carreguei o set usado e fui para o qualy. O carro estava bom, mas estava dando limitador na reta, eu me preocupei mais com os ajustes de asa, isso me fez “esquecer” de ajustar a relação de marchas, tentei utilizar asa 1 na traseira, deixando o carro menos solto nas curvas, mas isso matou minha velocidade de reta.

Na corrida o desafio era finaliScreenshot_ks_audi_r8_lms_ks_barcelona_31-1-116-23-29-57zar sem os erros escrotos de Zand. A corrida foi muito legal, pois andei tranquilo, sem errar, sem rodar, sem bater, mas, como todo bração faz cacaca na race, eu acreditei no Assetto e seu predictor zoado e coloquei mais de cem reais de combustível para cada stint, resultado, tinha combustível para duas corridas.

Mesmo assim, tomei a race como um treino para domingo, chegar em 20th é muito ruim para quem quer ser competitivo, porém no meio da etezada, não errar, não bater, não rodar é com certeza ótimo.

 

 

Os treinos para Nordschleife a.k.a Nords
Depois de correr lindamente em Barcelona (dadas as devidas proporções), troquei o mindset para Nords, mas aí vocês vão se perguntar: “Uai, não tinha a corrida de Barcelona de Domingo não?” Sim tinha, mas andar em nords é muito, mas muito legal, eu acredito que é pista que eu mais tenho saco para treinar e fazer cacaca sem se abater, o desafio de andar em Nords é muito maior que qualquer outra pista grande que eu ande e por isso eu acho tão gratificante.
Durante o sábado, resolvi treinar na pistona e ver se conseguia acertar melhor o carro, eu estava com vários problemas de set up, mas os principais eram, falta de velocidade final, falta de estabilidade na entrada da curva e não conseguia aquecer os pneus dianteiros.
Aí meu amigo, tem que ter tempo para pesquisar e testar, testei algumas alterações, pedi informações para quem entendia do assunto, enviei motec para os amigos que manjam e sim, cheguei no acerto que me deixava confortável para arriscar mais, para tentar mais, para ter prazer ao guiar.
Um adendo legal que faço aqui é, set up é igual cueca, usar do outro até dá, mas não é a mesma coisa de usar a sua. Apesar da frase grotesca, o set up é pessoal, cada bração tem um estilo de pilotagem, cada um faz curva de um jeito, vira o volante de um jeito freia num ponto diferente etc. Eu particularmente gosto do carro apontando bem na entrada da curva, já tenho fama de lixador de pneu, se o carro fica saindo de frente eu gasto o dobro e fico duas vezes mais lento.
Outro ponto importante é, o set up não te deixa mais rápido, ele não te dá braços novos, mas sim te deixa confortável para tentar mais, arriscar mais, pelo menos eu acredito que é o que ocorre comigo.
Com dicas, pesquisas, e informações sobre o set, a pista e o desempenho do carro, cheguei num acerto confiável, que me ajudava a sanar estes problemas, o de aquecimento dos pneus dianteiros, o de velocidade final e o de entrada de curva, então era só rodar certo?
Foram 27 voltas no sábado, mas acreditem só uma destas foi válida, afinal, qualquer saída de pista era considerado cut e é muito fácil invalidar voltas em nords. Ainda estou virando na casa de 9:03 alto, ou seja estou tomando mais de 29 segundos do Felipe Mafra, que detém o melhor tempo atualmente.
Agora temos duas semanas de treinos intensos para tentar chegar a um tempo mais competitivo. Mas estou animadíssimo com esta prova que pode ser uma prova de sobrevivência e técnica.

 

Barcelona – Domingo
Voltando ao mindset de Barcelona, teríamos que correr e ir melhor que na quinta. Cheguei cedo ao server, a premissa era ajustar o set com a relação de marchas correta e matar o fantasma da velocidade final. Com as dicas do sábado pude alterar algumas coisas no set de Barcelona o que me garantiu muito mais confiança para a corrida.

Lado a Lado com Fabio Lopes
Lado a Lado com Fabio Lopes
Comboioando
Comboioando

O início da corrida foi sensacional, comboio com cinco carros, meu pé esquerdo tremia toda vez que tinha que acionar o freio, era um medo de tocar em um carro da frente por afobação que eu fiquei muito tenso, e tensão é inimiga do bração que emocionalmente é mais fraco que a etezada e geralmente espana quando está sob pressão.

Foram voltas comboiando e tendo a perna do freio bamba de tanto, tanto cuidar para não dar nada errado. Tive altas brigas no começo, o carro estava ótimo, fazia ultrapassagens seguras, resp

eitando sempre o adversário e dando o espaço necessário para a manobra, sem totó, sem dive bomb, apesar de que houve um dive bomb perigoso na corrida, como você pode ver no vídeo abaixo, se eu não seguro o carro, eu tinha sido obliterado pela Lambo Azul.

 

Vale ressaltar os pegas com Renato Coelho, Rogerio Amorim, Cesar Amorim, Fabio Lopes, Barbosa, Marcelo Safadi e outros, menos o Carniça, pois como o nome diz é um Carniça.

Rodando no susto
Rodando no susto
Erro por susto de ver a Lambo rodar
Erro por susto de ver a Lambo rodar

 

Com o Rogerio Amorim foi sofrido, varias voltas no comboio esperando a hora certa, uma manobra legal foi no retão, como eu disse, correr e ultrapassar, disputar limpo, é o que faz o simracing fantástico e gratificante.

Fugindo da Confusão
Fugindo da Confusão

Finalmente consegui minha primeira vitória, terminei a corrida sem bater, com erros claro, mas na volta do líder, cheguei a andar em 12th, mas perdi muitas posições no fim, pois o carro de tanque vazio ficou muito ruim.

Enfim a vitória do bração veio, não tomar volta em uma corrida é muito honroso para um bração, saí da corrida com o sentimento de dever cumprido, semana que vem estaremos em Nords, o templo sagrado que separa os meninos dos Homens. Nos vemos na pista!!!!

 

Momento da Ultrapassagem no Rogério
Momento da Ultrapassagem no Rogério

 

Screenshot_ks_lamborghini_huracan_gt3_ks_barcelona_1-2-116-14-52-14

Fim de corrida e o sentimento de missão cumprida
Fim de corrida e o sentimento de missão cumprida

 

 

 

 

 

2 pensamentos em “Diário de um Bração – Parte III “A primeira vitória do Bração”

Deixe um Comentário